Frete CIF ou Frete FOB? Entenda as diferenças

Ao contratar um frete, é necessário levar em conta alguns aspectos que vão muito além do preço e dos prazos praticados.

Por exemplo, também é preciso definir quem arca com os custos e responsabilidades sobre os riscos do transporte. E é aí que entram dois tipos específicos: frete CIF e frete FOB.

O Frete CIF e frete FOB são duas modalidades de tipo de frete, como o nome já diz. A maior diferença entre os dois está em quem é responsável pela mercadoria durante a entrega.

Pensando nisso, resolvemos escrever o post de hoje para falar sobre a diferença entre os dois fretes, já que essa gestão precisa ser feita com muita cautela.

Continue acompanhando a leitura e confira agora mesmo!

O que significam as siglas dos fretes CIF e FOB?

Essas siglas têm origem no inglês e estão relacionadas com o momento em que o pagamento do frete é feito. Veja:

O que é frete CIF?

CIF vem de uma sigla em inglês, que significa “cost, insurance and freight”. Em tradução literal para o português, significa “custo, seguro e frete”.

É um tipo de contrato de transporte internacional entre um comprador e um vendedor, onde quem assume as responsabilidades sobre o produto e quem paga os custos é a empresa fornecedora.

Em outras palavras, a responsabilidade do embarcador vai até a entrega das mercadorias em seu destino.

Ou seja, essa modalidade é paga na origem, e o vendedor é o responsável pelos riscos e custos do transporte até a entrega da mercadoria ao destinatário.

O que é frete FOB?

FOB vem de uma sigla inglesa também, que corresponde a “free on board”. Em tradução literal para o português, significa “livre a bordo”.

Nessa modalidade de contrato de transporte, a responsabilidade do vendedor termina quando as mercadorias são despachadas.

Sendo assim, é o comprador que assume os custos e os riscos do transporte a partir do embarque. Essa alternativa é mais favorável para os vendedores.

Quando o frete CIF e FOB são utilizados?

O frete FOB é muito mais utilizado em entregas entre negócios (B2B), principalmente quando se tratam de cargas de alto valor agregado ou onde o custo de frete é alto.

Por outro lado, o frete CIF é muito comum em negócios B2C ou com um alto volume de remessas para clientes diferentes.

Nestes casos, a complexidade de se organizar um frete distinto para cada destinatário torna inviável o FOB.

Quem faz os pagamentos?

As diferenças entre o frete CIF e FOB também estão relacionadas a quem será a parte responsável por fazer o seu pagamento.

Quando escolhido o CIF, a responsabilidade de pagamento é da empresa fornecedora ou então de quem vai entregar a carga. Assim, o seguro referente à garantia dos produtos é pago na origem, ou seja, na coleta da carga.

Nesse caso, o custo do frete, do seguro do transporte e o valor das mercadorias já estão inclusos no preço de venda que é passado para os clientes.

Já no frete FOB, o cliente realiza o pagamento do frete e do seguro das mercadorias enviadas. Esse é feito quando o produto é recebido no seu destino, geralmente.

Quais os custos de cada frete?

A divisão entre os custos sobre responsabilidade do cliente e da empresa varia.

No CIF, o valor do frete já está embutido no custo do produto. Por isso, no que diz respeito ao ICMS, o fornecedor tem a opção de informar que o frete é do tipo CIF e especificá-lo na nota fiscal.

Já no frete FOB o valor não está embutido no preço da mercadoria. Por essa razão, deve obrigatoriamente ter seu valor especificado na nota fiscal.

Se for indicado no documento, ele compõe a base de cálculo de tributos como:

  • Programa de Integração Social (PIS);
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
  • Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS).

Como é feito o monitoramento?

O monitoramento também varia de acordo com a modalidade de frete.

No caso do CIF, os clientes não acompanham o processo do transporte, pois o fornecedor é o responsável por esse controle.

Já no FOB, o comprador tem a responsabilidade sobre a entrega da carga e, então, o vendedor pode não ter interesse em acompanhar o frete.

Como no Brasil a maioria do transporte de cargas ocorre pelo modal rodoviário com a modalidade CIF, a transportadora é a responsável pelo custo e a segurança das mercadorias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *